Uma opção muito atraente para aqueles que possuem cidadania de países que possuem acordo bilateral com os Estados Unidos é o “Visto E”, E2. Os Estados Unidos assinaram tratados com determinados países com a finalidade de promover comércio e investimento entre os Estados Unidos e este país, ou países, assim encorajando as relações comerciais. Cidadãos (indivíduos ou empresas) de países que são parte destes tratados com os Estados Unidos podem obter vistos para trabalhar nos Estados Unidos para desenvolver e direcionar seus investimentos em e/ou comércio com os Estados Unidos.

Os cidadãos estrangeiros dos seguintes países estão aptos para um visto E-2 nos Estados Unidos:

Albania Argentina Armenia
Austria Bangladesh Bélgica
Bosnia Bulgaria Camerún
Costa Rica Canadá Colombia
Congo Croacia República Checa
Ecuador Egipto Estonia
Etiopía Finlandia Franca
Alemania Grenada Georgia
Honduras Irán Irlanda
Italia Jamaica Japao
Kazajistán Kirguistán Corea do Sul
Latvia Liberia Luxemburgo
Macedonia México Moldavia
Mongolia Marruecos Noruega
Omán Pakistán Panamá
Filipinas Polonia Rumania
Senegal Eslovaquia Eslovenia
España Sri Lanka Surinam
Suecia Suiza Taiwán
Tailandia Togo Trinidad &Tobago
Tunez Turquía Ucrania
Reino Unido Zaire

Cônjuges e filhos solteiros menores de 21 anos que possuam o visto E-2, poderão entrar e permanecer nos Estados Unidos e também solicitar autorização de trabalho. Cônjuges e filhos de portadores do visto E-2 também poderão freqüentar escolas nos Estados Unidos.

NECESSIDADES DE INVESTIMENTO

Para qualificar para um visto E-2, o estrangeiro deverá comprovar a posse e controle dos fundos a serem investidos. Os fundos ou bens devem ser dedicados ao investimento. Além disso, o negócio deverá estar perto do início das operações ou já em andamento, não apenas na fase de assinatura de contratos ou escolha de locais adequados para a empresa. A simples intenção de abrir um negócio não é suficiente para qualificação para o visto de investidor E-2. Além disso, o investimento deverá ser efetuado em organizações que possam gerar lucro. Portanto, doações para ONGs não são aprovadas para os vistos E-2.